True & Infinity ∞







home ask submit archive theme
Sofre horrores, mas continua do bem, sempre inventando histórias com final feliz.

Caio F. Abreu.  (via garoou)
source : garoou - with 948 notes - reblog

source : rapunhzel - with 1484 notes - reblog
É patético, você sabe. É patético sentir falta daquilo que você escolheu perder. Não sei por quê diabos ainda sinto sua falta. Mas a maior parte do dia é como se eu tivesse mandado uma própria parte de mim embora. Era céu e inferno, tudo ao mesmo tempo. A maior parte era inferno, ó céus, como era. Mas não posso deixar de pensar como os cinco minutinhos no céu compensavam todo o restante. Eu sempre tô por aí me queixando de você. Eu sempre tô andando pela casa me perguntando por quê diabos não demos certo. A gente tinha tudo pra dar errado (e deu). A gente se embolou tanto que acabamos virando uma coisa só. Nós não somos parecidos, nem um pouco, não mesmo. Eu quero acreditar que não sou uma canalha egoísta feito você. A gente não era espelho, tão pouco reflexo. Era confusão. Era to-mandando-você-ir-embora-mas-por-favor-não-vai. Era um conhecendo tanto o outro e virando um só. Éramos dois corpos ocupando o mesmo espaço desafiando a lei da física. Éramos dois amantes desajeitados sem noção nenhuma do amor. Éramos, no passado. Você sabe que tenho horror a essa palavra. Meu passado não foi bondoso comigo e eu prefiro deixá-lo onde está, muito obrigado. Acontece que agora ele me parece gracioso. Eu não tenho você, mas eu já tive você. De repente o passado me parece um bom lugar. Sei que existe aquele ditado: quem vive de passado é museu. Bom, talvez eu queira passar uma noite no museu. Ou talvez já deu pra gente. Você tem que saber que estava certo, o mundo não é lugar engraçado sem você. Ninguém acha graça da piada do celta preto. Ir no cinema sozinha não me parece tão divertido. Me lambuzar com molho de cachorro quente já não é engraçado. O que foi que você fez, hein? Acho que devo corrigir. O que foi que a gente fez? Você sempre disse que o amor era trágico por si só. Eu discordo, quase concordando. Se o amor é trágico, a falta dele é caótica e a presença indispensável. Acho que eu soube aproveitar o amor que você me deu. Houve amor, certo? Só não era pra ser, nunca é. Eu acreditei no seu amor, eu apostei nele. Acho que você também acreditou no meu. Eu tô a mercê, mas não vou morrer na praia. Das mil coisas que eu deveria ter dito e nunca disse, só nos restou uma: é preciso seguir em frente.

Contanto que eu não tombe com você de novo. (via icanbeyourcocaine)

(Fonte: keepcal-m)

source : keepcal-m - with 405 notes - reblog
0

128
0
E ontem, eu desisti. Desisti de tudo que eu mais queria, daquilo que eu mais desejava. O coração palpitava de vontade, mas eu resisti e desisti. E desistirei sempre for que necessário, sempre que eu estiver perto do fundo do poço. Depois do não, depois do ‘fim’, desejei que Deus me dê forças e fé, muita fé para continuar. Porque não vale à pena, não compensa. Porque tem pessoas que não valem à pena.

Caio Fernando Abreu. (via inverbos)

(Fonte: c-a-n-a-r-i-o)

source : c-a-n-a-r-i-o - with 11779 notes - reblog